segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O que eu aprendi hoje - parte I





Eu tenho de dizer isto. Eu lutei com todas as minhas forças para não o fazer, mas não dá. Mais forte do que eu alguma vez poderei controlar.
Eu acho um piadão aquelas pessoas que perdem tempo a ver, por exemplo, uma série; não porque gostam da história, não porque se identificam ou, simplesmente, gostam das personagens, também não por gostarem dos actores que as interpretam, não porque prontos não tem mais nada que fazer ligaram a televisão e pumba sem querer estava naquele canal e vá é só hoje, é só para ver se tem rapazes giros! Não. Nada disso! (Inocência a minha ainda).
Vêem porque gostam das roupas e afins que os actores vestem. Eu não estou nada contra isso, atenção! Até porque eu acho bastante produtivo e proveitoso perder o meu tempo precioso (tosse) a ver, a dedicar-me, a uma série pela qual não me identifico minimamente só para ver as maravilhosas e deslumbrantes senhoras a exibirem as suas indumentárias x ou y de um lado para o outro.

E foi por isto que cheguei a uma conclusão. Eu ainda sou criança, infantil e tudo o mais já que ainda tenho muita coisa para aprender. Por exemplo, ser adulto é interessar-se por estas coisas inúteis, é preocupar-me extremamente com a roupa da Jaquina ou da Josefina ou da que nem sei o nome (e eu até sou uma pessoa que me preocupo com essas coisas, vá minimamente, mas ser adulto é viver para isso e por isso).

Cada vez aprendo mais. Todos os dias são uma aprendizagem para mim. Todos.
E hoje o que aprendi (além de saber como surgiram as primeiras pilhas e a sua constituição com a primeira dama) foi isto.

Eu até devia estar a estudar matemática tê lé a porra! Isto vai aqui uma açorda, hein? (ehh, há muito que nem pensava sequer nisto dè)

5 comentários:

a do lado ! disse...

Lol, este teu post parece-me inspirado num post de um outro blog. Estou certa ?=p

Rita da Maçaroca disse...

Mas há cá com cada uma... Deus me livre! Nunca me tinham dito tal... Gosto tannnttooo de ser criança xD

Bituca disse...

a do lado: eh não se pode dizer isso dessa maneira :P inspirei-me em muitas coisas da vida, do que vejo e não só..

rita: se há ahah, ser criança é bom :P

jane doe disse...

estamos sempre a aprender :D

fanas disse...

Deixa lá, ser criança por vezes é tão mas tão bom.. mesmo quando realmente deixamos de se-lo :)