segunda-feira, 12 de abril de 2010

Infelizmente já cá cheguei, sim, por mim ficava lá mais uma ou duas semanas.
Não consegui transmitir por meras palavras o que senti enquanto lá estive, o quanto gostei, o que me diverti.
Mais tarde prometo colocar aqui umas fotografias, porque uma imagem vale mais que mil palavras (e mesmo assim não chegam para descrever tudo o que passei).

Vou tirar toda a tralha da mala (que mal fechou, já que veio mais cheia do que quando foi para lá) e dormir que estou com duas directas em cima e a noite passada mal dormida.
Mesmo constipada, cheia de nódoas negras, com feridas, calos, lábios secos (gretados), uma coisa é certa: sou a rapariga mais feliz do mundo.

1 comentário:

Alexandre disse...

E ainda que estás feliz :) e quero ver a imagem!
Beijinhos